Tecnologia de segurança no condomínio: Indispensável mesmo com porteiro físico.

pic

Todo sistema de segurança precisa, antes de sua implantação ou modernização, de um projeto executivo, orienta o especialista José Elias de Godoy. Quanto à portaria automatizada, especialmente a virtual, que substitui o porteiro físico pelo funcionário remoto de uma empresa terceirizada, ele recomenda que seja implantada em condomínios com no máximo 40 unidades, “com uma única entrada de pedestres e veículos”. A seguir, a análise do consultor, que é oficial da reserva da Polícia Militar de São Paulo, autor de livros na área de segurança condominial e síndico do prédio onde mora em São Paulo.

– PORTARIA AUTOMATIZADA: CONFIGURAÇÃO MÍNIMA

“Ela necessita de câmeras IP, leitores biométricos, central de gerenciamento de controle de acesso, interface de PABX, geradores, cercas elétricas industriais e clausuras, entre outros. No caso da portaria virtual, tudo isso deve ser integrado a um software, por onde é efetuado o atendimento ao morador, visitantes e prestadores de serviço, como se o profissional estivesse presencialmente no prédio.”

– CONTROLE À DISTÂNCIA: EFICIÊNCIA

“Não se pode afirmar, ainda, que o sistema seja 100% seguro e que substitua a portaria presencial com a eficácia esperada, pois ele é relativamente novo. Dependemos de uma avaliação mais detalhada sobre o seu funcionamento, bem como sobre ajustes que devem ser realizados, como o tempo de resposta, por exemplo. Este depende dos sistemas implantados e da capacidade da empresa contratada em atender às demandas de possíveis sinistros. De outro lado, tem que haver um grande trabalho de conscientização junto aos moradores, lembrando- -os de que muito da responsabilidade sobre a segurança do prédio ficará a cargo deles.”

– MESMO COM PORTEIRO FÍSICO, É PRECISO AVANÇAR NOS RECURSOS TECNOLÓGICOS?

“Sim! Tem que se buscar o mínimo possível da dependência do ser humano no sistema de controle de acesso dos prédios, utilizando-se os seus serviços em situações específicas de não-conformidades nas entradas principais. O equipamento que tem sido muito utilizado é o da biometria, onde a entrada fica a cargo do morador sem a dependência ou interferência direta do porteiro.”

– POSTURA DOS MORADORES

“Reitero que os moradores devem ter ciência da sua responsabilidade, pois todos são responsáveis pelo condomínio e muitas das atividades dependerão exclusivamente dos condôminos, tais como fechamento de portões ao entrar ou sair; controle de entrada e saída de visitas e prestadores de serviços, mantendo- se os portões fechados; retirada de encomendas etc.”

Fonte: http://direcionalcondominios.com.br/sindicos/materias/item/2790-tecnologia-de-seguranca-no-condominio-indispensavel-mesmo-com-porteiro-fisico.html